Culturgest anuncia temporada até Dezembro

Esta será a última temporada desenhada por Miguel Lobo Antunes. Confira aqui os eventos que vão decorrer na Culturgest entre Setembro e o final do ano

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas GPS
Lusa 30 de julho de 2017
COFINA MEDIA

O grupo Cão Solteiro e o realizador André Godinho assinam o espectáculo We're gonna be alright, que abre em Setembro a nova temporada da Culturgest, em Lisboa, que é também a última programação do administrador Miguel Lobo Antunes.

A Culturgest revelou a programação cultural entre Setembro e Dezembro, desenhada por Miguel Lobo Antunes, 70 anos, que se prepara para sair do Conselho de Administração da fundação, onde está desde 2004.

O último quadrimestre da Cultugest abre a 4 de Setembro com a estreia do espectáculo We're gonna be alright, que volta a juntar o grupo Cão Solteiro com o realizador André Godinho, tendo como ponto de partida a relação entre o teatro e cinema.

"Trabalhando os elementos que o público procura num blockbuster, constrói-se um espectáculo sobre aquilo que de mais espectacular há no cinema: os efeitos especiais", lê-se na nota de imprensa.

Até Dezembro, a Culturgest - designada "Casa do Mundo" - apresentará propostas de teatro, dança, cinema, acolhendo o DocLisboa, música e conferências, às quais se juntam ainda exposições e um programa educativo virado também para a arte contemporânea.

Entre as estreias na Culturgest, destaca-se em Outubro o espectáculo Peça para pessoa e tijolo, pela autora australiana Nicola Gunn, que escreveu e interpretará, e em Dezembro Elizabeth Costello, uma encenação de Cristina Carvalhal de um romance de J. M. Coetzee.

Na música, apresentar-se-á em Setembro o guitarrista Norberto Lobo, agora a solo no grande auditório e com carta branca para tocar o que quiser, e em Novembro a cantora Beatriz Pessoa, em estreia naquela casa e ainda com um só EP editado.

O baterista e tocador de kora senegalês Seckou Keita, os Mão Morta - a celebrar os 25 anos do álbum Mutantes S.21, o fadista Pedro Moutinho, o pianista Luís Barrigas e o quarteto de jazz escandinavo Oker são outras propostas de música.

Até Dezembro, na dança são programados os espectáculos Fanfare, de Loic Touzé, que já se tinha apresentado na Culturgest em 2015, ou "Para que o céu não caia", coreografia de Lia Rodrigues.

Entre as exposições, o destaque vai para "Time Capsule", uma retrospectiva dedicada à revista norte-americana Aspen, publicada entre 1965 e 1971. Foram editados dez números em formatos não convencionais: Cada número era uma caixa "que continha textos, cartazes, postais, discos com gravações sonoras ou mesmo filmes em super 8".

A exposição mostrará os dez números da Aspen e documentação sobre os diferentes colaboradores, a partir da colecção particular de António Neto Alves.

Entre as conferências programadas, a Culturgest recebe um segundo ciclo dedicado às neurociências, entre Setembro e Outubro, organizado por Ana Margarida Nunes e Joana Barros.

A programação da Culturgest até ao final do ano é anunciada numa altura em que se procede à substituição de Miguel Lobo Antunes do Conselho de Administração da fundação.

Em Dezembro passado, Miguel Lobo Antunes tinha dito à agência Lusa que pretendia sair este ano por razões pessoas, nomeadamente por cumprir 70 anos.

Em Junho passado, a Caixa Geral de Depósitos lançou uma consulta pública para eventuais interessados em integrar o Conselho de Administração da Culturgest para o pelouro da programação, comunicação e "gestão da colecção de arte" da entidade bancária.

Artigos Relacionados
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)