Com a primeira loja de rua, a Carte d'Or quer mais do que congeladores de supermercado

A marca internacional quer reconquistar requinte com a primeira loja, em Lisboa. Cada cliente cria a sua sobremesa que finaliza com pó dourado e um post nas redes sociais

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 29 de julho a 4 de agosto
As mais lidas GPS
A primeira loja de rua da Carte d'Or
Catarina Moura 21 de setembro de 2018

Há Carte D’Or, há Olá dos Magnum em miniatura e em perfusão de sabores aos Cornetto sempre nos morango, chocolate e nata à confiança, há o gelado de marca branca visivelmente mais barato e a querer colar-se nas suas ideias a qualquer uma das anteriores marcas. Olhar para a arca congeladora do supermercado é mais ou menos isto. "Apesar de ter sido criada há 30 anos por um chef num restaurante francês, por não controlarmos a venda nos diferentes operadores [pastelarias e gelatarias fornecidas pela Carte d’Or], ou nos mais de nove mil restaurantes [onde se vendem sobremesas como a tarte Romântica] tem perdido a ideia de requinte. Queremos essa consistência de volta", explica Maria Paiva, da marca em Portugal. A equipa portuguesa da marca internacional quis dar o seu grande passo para isto: a primeira loja da Carte D’Or no mundo onde o cliente é inundado e pós dourados e de incentivos à partilha nas redes sociais.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)