Ai Weiwei: O homem de quem se fala

Músico de heavy metal, fã de gatos e experiente jogador de Blackjack, Ai Weiwei estreia uma exposição inédita em Portugal, o país onde agora vive. O artista chinês é uma caixa de surpresas.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 17 a 23 de junho
As mais lidas GPS
Ai Weiwei: O homem de quem se fala
Ricardo Santos 05 de junho
Ai Weiwei em Montemor-o-novo, a sua nova casa
Ai Weiwei em Montemor-o-novo, a sua nova casa

A exposição Rapture está patente na Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria Nacional, em Lisboa, até ao final de novembro. Ai Weiwei foi eleito o artista mais popular do mundo em 2020, mas também é reconhecido pelas suas posições políticas, em especial no que respeita a direitos humanos. Filho de um poeta perseguido, este chinês de 53 anos viu um asteroide ser batizado com o seu nome.

Nasceu a 13, 18 ou 28 de maio de 1957 - não há certezas quanto à data correta. Em Pequim, capital da China, isso está confirmado. Hoje é um dos nomes mais consagrados da cultura, seja pelas esculturas e instalações, projetos arquitetónicos, fotografia ou vídeo, mas foi longo o caminho. Pouco tempo depois de nascer, o pai Ai Qing foi acusado de ser de Direita na China comunista. A família foi enviada para alguns dos locais mais remotos do país, como a província de Heilongjiang ou a região de Xinjiang. Só no final da Revolução Cultural (1966-1976) - e após a morte do ideólogo Mao Tsé Tung - a família foi autorizada a voltar à capital.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)