Entrevista
Entrevista

José Raposo: “Adoro uma boa tertúlia, com uma aguardente velha e um charuto”

José Raposo: “Adoro uma boa tertúlia, com uma aguardente velha e um charuto”
Sónia Bento 26 de julho

Nasceu em Angola, há 59 anos, e veio para Portugal aos 13. É casado com a atriz Sara Barradas, 28 anos mais nova, mas diz que não se sente velho. Está zangado com o Benfica, e agora vamos vê-lo no remake do clássico O Pai Tirano, no papel que foi de Vasco Santana.

No dia em que a mãe lhe marcou uma entrevista na Caixa Geral de Depósitos, preferiu ir fazer um teste ao teatro Adóque, em 1981. Em 50 candidatos, José Raposo foi o escolhido. Estreou-se numa peça infantil e nunca mais parou. Tornou-se uma das figuras mais populares da televisão, mas também do teatro, que para ele “é a base de tudo”. “Amo o teatro de revista, que é considerado um género menor. Não é nada!”, garante. Durante a conversa com a SÁBADO, na Casa do Artista, instituição a que preside, o ator falou um pouco de tudo – em particular, dos filhos, Miguel e Ricardo (do casamento com a atriz Maria João Abreu), que também são artistas, e de Lua, de 3 anos (da atual relação com a atriz Sara Barradas). Mas igualmente do Parque Mayer, do “problema” que tem em não conseguir cumprir horários, do Benfica, dos amigos e de alimentação macrobiótica.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana