Entrevista
Entrevista

Desidério Murcho: “Os seres humanos são, por natureza, tribais e bestas”

Desidério Murcho: “Os seres humanos são, por natureza, tribais e bestas”
Vanda Marques 12 de fevereiro
Biografia Nome:

Desidério Murcho

Cargo:

Filósofo

Nascimento:

18 de maio de 1965

Nacionalidade:

Portuguesa

Filósofo, estudou no King’s College de Londres e dá aulas no Brasil. O seu livro Filosofia em Directo é um bestseller – 22 mil exemplares. Defende que as atitudes das pessoas dependem de um sistema de incentivos e desincentivos.

Defendia a liberdade de expressão completa, mesmo a de insultar o outro. Mas as redes sociais e a comunicação tóxica fizeram-no mudar de ideias. O filósofo Desidério Murcho acredita que hoje em dia vivemos num tempo dramático. O professor de Filosofia, autor de diversos livros em Portugal e no Brasil, como Lógica – O essencial ou Todos os sonhos do mundo e outros ensaios, diz que se perde tempo com insultos e que isso não traz nenhum bem à sociedade. Desidério Murcho critica até o humor de Ricardo Araújo Pereira que considera ser um humor tóxico.


Acha que há falta de lógica no debate sobre a pandemia?
Não diria que há falta de lógica, no sentido popular do termo que é falta de inteligibilidade e de coerência, o que há é falta de pensamento cuidadoso. Esta pandemia mostrou que os governantes e responsáveis são incapazes de resolver problemas graves porque estão demasiado ocupados a vender-se a si próprios para ganhar as eleições. Quando surgem problemas reais não são capazes de examinar estatísticas para extrair daí conclusões. Simplesmente reagem que nem galinhas assustadas e vão inventando pseudossoluções.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)