Royal Bank of Scotland corta 600 postos de trabalho no Reino Unido

Negócios 14 de abril de 2016

O banco escolheu a área do retalho para levar a cabo um plano de redução de custos, segundo a Reuters. A instituição começou esta quinta-feira, 14 de Abril, a avisar os trabalhadores.

Por Jornal de Negócios

O Royal Bank of Scotland (RBS) vai levar a cabo um plano que passa pelo corte de quase 600 postos de trabalho, adiantou a Reuters que cita fontes próximas da instituição. O RBS escolheu a área da banca de retalho para fazer as reduções, que têm sido recorrentes no banco nos últimos anos.
Os funcionários começaram a ser informados da decisão do banco esta quinta-feira e os cortes deverão ocorrer em agências do norte, sudeste e este de Inglaterra, nas Midlands e em Londres
O RBS vai fechar cerca de 34 agências e reduzir as horas de trabalho em centenas de outras, no âmbito deste plano. O CEO do banco, Ross McEwan, tem vindo a cortar milhares de postos de trabalho para reduzir custos, depois de oito anos seguidos de prejuízos.
Com este novo plano, o RBS totaliza cortes de 1.500 pessoas no Reino Unido este ano. A maioria dos cortes é na divisão de retalho e para 2016 o banco já anunciou que irá reduzir um em cada 12 postos de trabalho.
O banco é detido a 73% pelo Governo depois de ter sido alvo do maior resgate a um banco do mundo. Os contribuintes podem perder quase metade de 45,5 mil milhões de libras (56,5 mil milhões de euros) por causa da desvalorização das acções.
O RBS explicou que o número de pessoas a visitar as agências caiu para metade, desde 2010, enquanto as transacções online cresceram quatro vezes. Os bancos têm levado a cabo reduções de pessoal um pouco por todo o mundo, tendo em conta a quebra de clientes que visitam os espaços físicos de atendimento. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login