Juiz aponta perda de exclusividade no processo para adiar sentença de Vistos Gold

CM 13 de setembro de 2018

Leitura da sentença foi adiada de 21 de setembro para maio do próximo ano,

Por Correio da Manhã

O juiz presidente do coletivo que julgou o caso Vistos Gold justificou esta quinta-feira o adiamento da leitura da sentença para 17 maio de 2019 com o facto de ter deixado de estar em exclusividade neste processo complexo, indica um despacho judicial.

No despacho, que adia a leitura da sentença de 21 de setembro para maio do próximo ano, o presidente do coletivo, Francisco Henriques, revela que, desde o fim das férias judiciais, deixou de ter exclusividade para a elaboração do acórdão, passando o magistrado a ter de realizar outros julgamentos, quer como presidente do tribunal coletivo, quer integrando outros coletivos de juízes.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login