França e Japão defendem aliança Renault-Nissan após detenção de Ghosn

CM 20 de novembro de 2018

Carlos Ghosn, 64 anos, foi detido na segunda-feira em Tóquio sob suspeita de violação de leis financeiras.

Por Correio da Manhã - Correio da Manhã

Os governos francês e japonês reafirmaram esta terça-feira, num comunicado conjunto, o seu apoio à aliança entre os construtores Renault e Nissan, um dia após a detenção do líder do grupo, Carlos Ghosn, em Tóquio.

O ministro das Finanças francês, Bruno Le Maire, e o ministro da Economia japonês, Hiroshige Seko, "reafirmaram o forte apoio dos governos francês e japonês à aliança entre Renault e Nissan", numa conversa telefónica, indica o comunicado.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login