Carlos Silva nega acusações e denuncia "tentativa de adulterar a realidade"

CM 29 de janeiro de 2018

Presidente do Banco Privado Atlântico nega acusações do ex-procurador Orlando Figueira.

Por Correio da Manhã

O presidente do Banco Privado Atlântico, Carlos Silva, negou esta segunda-feira as acusações do ex-procurador Orlando Figueira no âmbito do processo 'Operação Fizz', referindo que são uma tentativa "recente e oportunista de adulterar a realidade".

"Tenho lido pela comunicação social portuguesa passagens de afirmações do ex-procurador Orlando Figueira em tribunal, em que me são imputados atos que não pratiquei. Esta tentativa recente e oportunista de adulterar a realidade, assenta em insinuações falsas", refere, em comunicado enviado à Lusa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui