Carlos Queiroz: «Não podemos jogar com um cartão de crédito de favoritos»

Record 06 de janeiro de 2019

Treinador do Irão antevê estreia na Taça da Ásia diante do Iémen

Por Record - Record

O Irão estreia-se segunda-feira na Taça da Ásia, diante do Iémen, um encontro que Carlos Queiroz quer que seja "um espectáculo, felicidade e orgulho para os adeptos, sejam do Iémen ou do Irão". O técnico português não considera que a sua equipa seja favorita e deixa um aviso: "Tempos que ser capazes de expressar o nosso talento contra o Iémen, que tem um bom treinador, com experiência do campeonato alemão, que foi selecionador nacional."  

Pontes de esperança
"Acredito que estes jogos, especialmente este jogo entre o Irão e o Iémen, é uma grande missão para as duas equipas. Estamos aqui com o objetivo de construir pontes de esperança, não pontes de medo. É nisso que os jogadores vão estar focados amanhã, em produzir espetáculo, felicidade e orgulho para os adeptos, sejam os do Iémen ou do Irão. Não podemos controlar o desfecho do jogo, mas podemos controlar a nossa atitude e empenho. Desafio sempre os meus jogadores a jogarem pelo povo, com a responsabilidade de terminarem o jogo de cabeça levantada, certos de que saem do campo deixando os adeptos orgulhosos, felizes com a sua coragem, bravura e atitude positiva. É sempre isso que interessa para mim, e os meus jogadores deixam-me orgulhoso por isso. Existem muitas pessoas aí fora que trabalham e que sofrem, e o futebol tem a obrigação de oferecer-lhes entretenimento e felicidade. É isto que as duas equipas vão tentar fazer amanhã. Creio que muitas pessoas não sabem o que significa FIFA; para mim significa Football International Family Association. Pertencemos todos a esta mesma família, do entretenimento, da alegria, da felicidade. É para isso que as equipas vão trabalhar amanhã, em terminarem o jogo orgulhosas, por si, pelas suas famílias, amigos e adeptos... em terminarem os 90 minutos provocando aquele desejo de se ver outro jogo de futebol logo depois. Isso é o que interessa."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui