Atingir meta do défice "é questão de fé" mas 'perdão fiscal' pode ajudar

CM 06 de dezembro de 2016

Unidade Técnica de Apoio Orçamental estima que o défice até setembro tenha representado 2,8% do PIB.

Por Correio da Manhã

A presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP) considerou que cumprir a meta do défice deste ano é "quase uma questão de fé", mas admitiu que as receitas adicionais do 'perdão fiscal' podem ajudar a alcançar o objetivo.

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) estima que o défice até setembro tenha representado 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB), um valor que fica acima do objetivo do Governo para 2016 e que aumenta os desafios sobre a meta, exigindo um défice de 1,5% no último trimestre do ano.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login