Agente russa usou sexo para espiar republicanos

CM 20 de julho de 2018

Maria Butina, de 29 anos, usou sedução e paixão por armas para se tornar amante de membro da NRA, o lóbi das armas.

Por Correio da Manhã

A russa Maria Butina, detida no passado domingo e acusada de espionagem, usou o sexo e a paixão pelas armas para se infiltrar nos círculos políticos republicanos. Segundo o processo judicial, Butina, de 29 anos, aproximou-se do partido do presidente Donald Trump insinuando-se junto de homens da National Rifle Association (NRA), poderoso grupo de defesa do direito de porte de armas e grande apoiante do Partido Republicano.

De acordo com a acusação, Butina vivia com um membro da NRA, que terá contactado em 2013 quando estava ainda na Rússia. Identificado apenas como ‘U.S. Person 1’ [‘Pessoa americana 1’], pensa-se que seja Paul Erickson, de 56 anos.
A relação que mantinha com ele desde 2015, ano em que se mudou para os EUA, seria puramente oportunista.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login