Abertura dos mercados: Bolsas e petróleo recuperam em dia de Fed. Juros de Portugal caem para mínimos de oito meses

Negócios 19 de dezembro de 2018

As atenções estão hoje centradas na reunião da Reserva Federal dos EUA, esperando-se a quarta subida de juros do ano. As bolsas e o petróleo estão a recuperar ligeiramente das quedas das últimas sessões e a dívida portuguesa está a beneficiar com o acordo sobre o orçamento italiano.

Por Nuno Carregueiro - Jornal de Negócios

Os mercados em números

PSI-20 avança 0,33% para os 4.718,30 pontos

Stoxx 600 sobe 0,12% para os 340,88 pontos

Nikkei desvalorizou 0,60% para 20.987,92 pontos 

"Yield" 10 anos de Portugal recua 2,4 pontos base para 1,612%

Euro aprecia 0,36% para os 1,1402 dólares 

Petróleo sobe 0,48% para 56,53 dólares por barril em Londres


Itália dá alívio à Europa

As principais praças europeias seguem a somar, num dia em que as atenções estão viradas para Bruxelas, pois as tréguas com Roma deverão ser formalizadas ainda esta quarta-feira. Após o fecho da última sessão, Itália anunciou que chegou a acordo com a Comissão sobre a proposta de orçamento, cerca de uma semana depois de ter aceitado baixar a meta do défice, tal como era exigido por Bruxelas.

Também na agenda dos investidores está a Reserva Federal dos Estados Unidos, que deverá anunciar a quarta subida da taxa de juro este ano, tal como era esperado, e deixar pistas sobre os planos para 2019.

O agregador Europeu de referência, o Stoxx 600, regista uma subida de 0,12% para os 340,88 pontos, depois de quatro sessões de quebras. O sector automóvel e da saúde destacam-se com as maiores subidas, no dia em que a farmacêutica britânica GSK anunciou a fusão com a rival Pfizer num negócio de saúde para o consumidor. Os títulos da GSK já somam mais de  7%.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login