Luís Severo: o que fez agora este trovador de Lisboa

O cosmopolitismo de Lisboa deu lugar à quietude da paisagem natural em O Sol Voltou. São as canções pop mais sinceras, detalhadas e orquestradas que Luis Severo alguma vez escreveu

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 9 a 15 de junho
As mais lidas GPS
Luís Severo: o que fez agora este trovador de Lisboa
Pedro Henrique Miranda 25 de junho de 2019

Ele tinha-se tornado uma espécie de trovador da Lisboa contemporânea. A mistura entre a estética DIY típica das novas gerações de compositores da capital, uma calibrada sensibilidade pop e versos grandiloquentes ("Amor, és Penha de França") e singelos ("Esperei-te a demora a contar trocos para o café") captou de maneira pessoal uma realidade com que toda uma geração de lisboetas se conseguia identificar. E apesar de, hoje, o classificar como um "registo que vai estar datado daqui a uns anos", foi este disco, homónimo e de 2017, a colocar o nome de Luís Severo na lista das grandes promessas da nova pop portuguesa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)