Um roteiro das artes de São Miguel

À boleia da 7.ª edição do Walk & Talk, o festival que liga a arte contemporânea ao contexto geográfico dos Açores, o GPS foi redescobrir a ilha de que todos falam

Ágata Xavier 18 de setembro de 2017

São Miguel lembra-lhe a ilha em que nasceu, Kyushu, no Sul do Japão. Pela janela do carro com destino à Ribeira Grande, admira a variedade de verdes e a capacidade de todos desaparecerem de repente no meio do nevoeiro. Akane Moriyama, 33 anos, nunca tinha estado nos Açores até aceitar o convite para integrar o Circuito de Arte Pública, projecto que faz parte da edição de 2017 do Walk & Talk e que tem curadoria de Ricardo Gomes da plataforma KWY.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana