"Justiça Para Emmett Till": um retrato do racismo

Em 1955, o homicídio de um miúdo de 14 anos mudaria a face da América. "Justiça Para Emmett Till" conta a história desse rastilho social pela mão de Chinonye Chukwu.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 a 31 de maio
As mais lidas GPS
'Justiça Para Emmett Till': um retrato do racismo
Tiago Neto 23 de março
Emmett e Mamie eram muito chegados, algo que o filme de Chukwu retrata constantemente
Emmett e Mamie eram muito chegados, algo que o filme de Chukwu retrata constantemente fotos d.r

Emmett Till foi maior do que aquilo que uma sociedade predominantemente branca, racista, segregada e latejantemente esclavagista do Sul dos Estados Unidos permitia. A sua história, contudo, seria impossível de contar sem a mãe, Mamie Till (Danielle Deadwyler), e é nela que Justiça Para Emmett Till, filme da nigeriano-americana Chinonye Chukwu (Clemência) se concentra, calibrando o holofote sobre a figura de Mamie e em como esta – das primeiras afro-americanas com um cargo público no país – fez do caso um dínamo para uma convulsão social.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana