Uma ópera que é para todos

O Anel do Unicórnio é, mais do que um drama familiar com todos os ingredientes de problema de primeiro mundo, uma lição sobre magistralidade num género em vias de extinção. Começa a 19 a digressão nacional.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 13 a 19 de janeiro
As mais lidas GPS
Uma ópera que é para todos
Tiago Neto 19 de novembro de 2021
André Henriques é um dos atores 
e interpreta Bellini Bel Canto, o pai de Pedro Patê
André Henriques é um dos atores 
e interpreta Bellini Bel Canto, o pai de Pedro Patê

Passava pouco das 11h quando Ricardo Neves-Neves, encenador, deu a arrancada oficial do ensaio. No centro da Caixa Económica Operária, na Graça, em Lisboa, ouvia-se apenas silêncio – afinal, estava prestes a fazer-se história; não que a casa não tivesse já um pedigree nesta questão da importância solene, mas seria ali que, durante pouco mais de uma hora, caberia a inveja do Teatro S. Carlos. Estamos perante uma ópera – uma ópera infanto-juvenil, mais concretamente.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana