“Porquinha”. E se quem faz bullying desaparecesse?

Crime, horror e bullying deixam uma pequena cidade da Estremadura espanhola em alvoroço. “Porquinha”, a primeira longa-metragem de Carlota Pereda, estreia esta quinta, 19, em Lisboa, Coimbra e na plataforma Filmin.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 2 a 8 de fevereiro
As mais lidas GPS
“Porquinha”. E se quem faz bullying desaparecesse?
Tiago Neto 19 de janeiro

A inspiração por trás desta história, apresentada nos festivais Sundance, San Sebastián e Sitges e nomeada para seis Goyas do Cinema Espanhol, é tão primordial quanto a própria existência humana: o medo. O do espetador, que se vê confrontado com uma curta mas intensa aventura, na qual a moralidade da figura central, Sara (Laura Galán), é posta em causa, mas também o de Carlota Pereda, realizadora espanhola que deu a Porquinha, a sua primeira longa-metragem, uma incontornável dose catártica.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana