Entrevista
Violência Obstétrica

"Se é mais claro ou mais escuro, perguntam logo quem será o pai": as histórias de mulheres negras no parto

'Se é mais claro ou mais escuro, perguntam logo quem será o pai': as histórias de mulheres negras no parto
Catarina Moura 10 de abril de 2021
Biografia Nome:

Laura Brito

Cargo:

Antropóloga e fundadora do SaMaNe — Saúde das Mães Negras

Nascimento:

1991

Nacionalidade:

Portuguesa

Querem disseminar o termo "racismo obstétrico" e perceber se em Portugal também se negam epidurais a mulheres negras, como revelam estudos em outros países. O coletivo SaMaNe está a investigar a violência obstétrica contra mulheres negras em Portugal.

O que acontece quando a mulher no bloco que partos é negra, em Portugal? A violência obstétrica vem cada vez mais a público, embora não existam dados oficiais ou estudos no País. Pode assumir a forma de tentativas de calar a mulher durante o trabalho de parto, obrigá-la a estar deitada, ou adoptar, sem consentimento, procedimentos médicos desaconselhados pela Organização Mundial de Saúde, que são repetidos de forma rotineira.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana