Entrevista
Entrevista

Ashley Audrain: "E quando te arrependes, quando te tornas mãe e a experiência é totalmente diferente do que esperavas?"

André Santos 10 de maio

Em Instinto, a canadiana Ashley Audrain conta uma história pouco usual à volta da maternidade. Aqui está um fantástico thriller sobre a linha invisível entre o amor e a fadiga emocional e física.

Há um enorme peso sobre as mães e como elas devem ser. Há um peso ainda maior na ideia feita de que a maternidade é maravilhosa. Ashley Audrain escreveu sobre uma mãe, Blythe Connor, que vive na realidade aquilo que muitas vezes só nos passa pela cabeça. A maternidade é uma experiência que lhe corre mal mas o mundo diz-lhe que o problema é dela, que ela tem de aceitar a maravilha da maternidade. São 300 páginas que se leem a correr, num inesperado tom de thriller. E, por isso, são páginas que custam a engolir.

A sua experiência de maternidade serviu de inspiração para este livro?
Sempre tive um fascínio pela maternidade. Mesmo quando era adolescente, não necessariamente com a ideia de ser mãe - durante muito tempo pensei que não seria. A minha obsessão tinha a ver com a razão pela qual as mulheres decidem ser mães e sobre como tomam essa decisão. Mas o que acontece quando te arrependes, quando te tornas uma mãe e a experiência é totalmente diferente do que esperavas?

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)