Entrevista

António Chainho: “A única coisa que fiz na tropa foi tocar guitarra”

Paulo Barriga 18 de julho
Biografia Nome:

António Chainho

Cargo:

Mestre da guitarra portuguesa

Nascimento:

1938

Nacionalidade:

Português

Não há um único dia que a deixe esquecida, à guitarra. Aprendeu a cuidar dela com o pai, estudou-a enquanto a mãe cantarolava Amália, acompanhou os grandes do fado. Com ela correu o mundo. Aos 83 anos, prepara um disco com os seus derradeiros trinados.

Lá da sua aldeia,São Francisco da Serra, no interior de Santiago do Cacém, traz ainda viva a memória dos "dias da rádio". Em Moçambique, atribuíram-lhe uma guitarra como arma de defesa pessoal. Na Lisboa que inicialmente o "desprezou", fez-se "mestre". Executante virtuoso, porque "dedicado e humilde". As duas condições que continua a exigir aos discípulos que o seguem pelo mundo.


Todas as histórias têm um princípio. Onde começa a sua?
A minha carreira começou em Moçambique, no Rádio Clube da Beira. O Eng.º Jorge Jardim, pai da Cinha Jardim, é que era o dono da rádio...

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)