Entrevista

Gilberto Silva: "A minha mãe ficou doente e tive de ir para a fábrica"

David Novo 18 de fevereiro

Com 16 anos, para ajudar a família, deixou o futebol e foi trabalhar numa fábrica de caramelos. Ainda voltou a tempo de ser campeão do mundo pelo Brasil e de fazer parte dos Invencíveis do Arsenal. Na véspera do jogo dos londrinos com o Benfica, para a Liga Europa, Gilberto Silva fala à SÁBADO.

Gilberto Silva agendou a entrevista com a SÁBADO para as dez da manhã, hora do Brasil. "Deve estar habituado a acordar cedo por causa dos tempos em que treinava todas as manhãs", comentamos. "Não é cedo nada. Aqui acordo às 6h30 todos os dias", responde.

Os negócios, no futebol e não só, ocupam a vida deste antigo jogador do Arsenal, hoje com 44 anos, mas o brasileiro guardou quase uma hora para falar do jogo com o Benfica na Liga Europa (esta quinta-feira, 18 de fevereiro) e da amizade com Luisão. E, claro, sobre as histórias de uma carreira diferente. Gilberto Silva teve de interromper o percurso no futebol para ajudar a sustentar a família, mas voltou a tempo de ser campeão do Mundo pelo Brasil e de fazer parte de uma das equipas míticas da Premier League.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)