Mourinho Félix reconhece "contactos" para definir perfil mas diz que não há candidatura ao Eurogrupo

Negócios 09 de outubro de 2017

Primeiro definir o perfil - um ministro das Finanças com capacidade para liderar, unir e aprofundar a união monetária - e só depois escolher os candidatos. É a posição de Portugal, a menos de dois meses de se conhecer o sucessor de Dijsselbloem.

Por Paulo Zacarias Gomes - Jornal de Negócios

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login