Funcionária aérea responsável por acidente de Chapecoense pede asilo no Brasil

CM 06 de dezembro de 2016

Promotora procura funcionária acusada de ter autorizado descolagem de voo.

Por Correio da Manhã

A funcionária de tráfego aéreo, Celia Castedo, que segundo as autoridades bolívianas foi a responsável por autorizar a descolagem do avião da companhia LaMia, que caiu a semana passada na Colômbia enquanto transportava a equipa de futebol brasileira de Chapecoense, acabando por causar a morte de 71 pessoas, pediu asilo à Polícia Federal e ao Ministério Público do Brasil. Celia é acusada de 'descumprimento de deveres e atentado contra a segurança de voo'. 

Segundo a imprensa brasileira, Celia Castedo está escondida desde a passada segunda-feira em Corumbá, a cidade onde morava e de onde o avião partiu. Segundo alguns veículos de comunicação, Celia terá avisado alguns momentos antes do avião descolar que este não teria combustível suficiente para realizar a viagem, no entanto, as autoridades aeroportuárias bolívianas afirmam que tais alertas nunca foram feitos e que esta os terá forjado para encobrir a sua responsabilidade. Já os colegas da funcionária afirmam que esta tem testemunhas. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login