Banca italiana em forte queda. Monte Paschi adia decisão sobre recapitalização

Negócios 05 de dezembro de 2016

A banca italiana registou um dia de fortes perdas, depois da vitória do "não" no referendo de Itália que aumentou os receios em torno do sector. O Monte dei Paschi adiou a decisão sobre a implementação do plano de recapitalização.

Por Sara Antunes - Jornal de Negócios

As acções da banca italiana registaram esta segunda-feira, 5 de Dezembro, quedas acentuadas, em reacção ao resultado do referendo que deu vitória ao "não" à alteração da Constituição e ditou a saída de Matteo Renzi do Governo.
 
Este contexto gerou uma grande incerteza, com os investidores de olhos postos em especial na banca, que já estava sob os holofotes devido às fragilidades identificadas após resultados dos testes de stress conhecidos no Verão.
 
O único banco que chumbou foi o Monte dei Paschi, que tem de se recapitalizar em cinco mil milhões de euros até ao final do ano. Ontem, depois de conhecidos os resultados do referendo foi noticiado que o banco – o mais antigo do mundo – convocou os consultores JPMorgan e Mediabanca, que estão a assessorar o processo de recapitalização, para se decidir o que fazer. O objectivo era avaliar se se avança com o plano ou se, por não haver condições de mercado, se deixa cair o processo. Neste último caso, a solução seria um resgate público.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login