Crítica de cinema: O Espírito da Festa

O novo filme da dupla que realizou Amigos Improváveis (em francês, Intouchables) tem uma "premissa divertida" e um resultado final "adequado aos desenganos da época pré-natalícia"

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas GPS
Crítica de cinema: O Espírito da Festa
Pedro Marta Santos 04 de dezembro de 2017

O par Nakache/Toledano é dos que procura corresponder às exigências do "grande público" francês com um módico de informação e perspicácia. Após o megassucesso do simpático Amigos Improváveis (que revelava um bom actor popular, Omar Sy) e a desilusão Samba, O Espírito da Festa move-se na comédia de costumes - subespécie "casamentos e baptizados": Pierre e Helena vão casar num castelo setecentista, contratando Max Angély, responsável pelo mais alucinado grupo de empregados de catering de que há memória.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)