Entrevista
Entrevista

Patone Lobo: “O primeiro-ministro russo quis comprar-me duas suítes”

Tiago Carrasco 31 de julho

Em criança, andava de burro na ilha do Sal – e agora é dono de um hotel. Amigo de Cesária Évora e Carlos do Carmo, privou com importantes políticos, como Lula da Silva, António Costa ou o russo Medvedev.

São 17h em Santa Maria, na ilha do Sal, Cabo Verde. Sereno como o mar azul-turquesa que beija as paredes do seu hotel, Patone Lobo, 72 anos, abre-nos a porta do seu escritório no Odjo d’Água, que fundou há duas décadas. O hotel tem arrebatado clientes e prémios do setor, numa ilha que recebeu 900 mil visitantes em 2019. Patone teve um papel fulcral nesse desenvolvimento: enquanto diretor do primeiro hotel de Santa Maria, o Morabeza, trouxe os turistas inaugurais para o Sal com a ajuda de um ex-vencedor do Festival da Canção. Tornou-se cúmplice de Cesária Évora e, mais tarde, de Mayra Andrade, enquanto se habituava a receber figuras como Lula da Silva e António Costa. No rescaldo de dois anos de pandemia que asfixiaram o país, acre- dita que o Sal vai continuar a crescer.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana