Inversão da curva de rendimentos aumenta receios de recessão nos EUA

Negócios 05 de dezembro de 2018

Os juros da dívida dos países do euro estão em mínimos de mais de dois meses, numa altura em que os investidores estão a sair das acções para as obrigações. Nos Estados Unidos, a curva das yields inverteu e o spread entre os juros a dois e a dez anos atingiu o valor mais baixo desde 2007.

Por Rita Faria - Jornal de Negócios

Os juros da dívida da generalidade dos países do euro estão em mínimos de mais de dois meses, numa altura marcada pela fuga dos investidores dos mercados accionistas e pela queda dos juros da dívida dos Estados Unidos, onde a curva de rendimentos registou uma inversão, na segunda-feira.

Nesta altura, os juros associados às obrigações portuguesas a dez anos descem 2,3 pontos base para 1,788% - o valor mais baixo desde 23 de Agosto – naquela que é já a 11ª sessão de alívio em 12.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login