Controladora que deu alerta sobre voo da Chapecó fugiu para o Brasil

CM 06 de dezembro de 2016

Celia Castedo Monasterio terá alertado para falta de combustível do avião acidentado.

Por Correio da Manhã

A funcionária da Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares de Navegação Aérea da Bolívia, Celia Castedo Monasterio, que terá alertado para a falta de combustível no avião que transportava a equipa de futebol da Chapecoense, fugiu para o Brasil. 

A imprensa brasileira, avança que Celia Castedo Monasterio está escondida desde a passada segunda-feira em Corumbá, a cidade brasileira que faz fronteira com a Bolívia. A controladora aérea já terá entrado em contacto com o departamento de imigração da Polícia Federal e o Ministério Público para pedir asilo. Celia alega que terá avisado momentos antes do avião descolar que este não teria combustível suficiente para realizar a viagem. No entanto, as autoridades aeroportuárias bolívianas afirmam que tais alertas nunca foram feitos e que esta tinha como função rever e autorizar os planos de voo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login