BP: Vendas nos postos da fronteira vão aumentar com gasóleo profissional

Negócios 19 de julho de 2016

O presidente da companhia em Portugal prevê um aumento das vendas nas zonas abrangidas. E elogiou o "bom exemplo de colaboração" entre o Governo e a indústria para encontrar uma solução.

Por André Cabrita-Mendes - Jornal de Negócios

A BP Portugal aplaudiu a decisão do Governo de introduzir o gasóleo profissional para as empresas transportadoras de mercadorias. E antecipa um aumento das vendas nos postos da companhia na fronteira."Esta medida é naturalmente bem-vinda. Desde logo para as empresas, porque é volume que é teoricamente de Portugal e que passou para Espanha apenas por arbitragem fiscal", disse o presidente da BP Portugal esta terça-feira, 19 de Julho."Nas zonas fronteiriças, as vendas nestes postos vão inevitavelmente aumentar à razão inversa do que vão diminuir em Espanha", afirmou Pedro Oliveira, sublinhando que ainda não tem estimativas de quanto será este aumento.Em declarações aos jornalistas à margem da apresentação do "BP Statistical Review of World Energy 2016" em Lisboa, o gestor elogiou a acção do Governo neste dossier. "Este Governo, e bem, está a tentar mitigar e reverter. É também bom para o país na medida em que vai representar um incremento de colecta fiscal, sem esforço adicional para a população portuguesa"."Isto é um bom exemplo de colaboração entre outros, entre a indústria e a tutela no sentido de encontrar uma solução que é boa para todos, destacou sobre a medida que foi aprovada 
Em relação à entrada em vigor deste regime, Pedro Oliveira disse que a companhia está preparada e que vai "utilizar um instrumento muito robusto que são as plataformas de cartão frota para poder fazer compensação do diferencial de ISP".
O líder da BP Portugal apontou que a empresa nunca deixou de ter postos na fronteira nos últimos anos "por muito que eles tivessem deixado de ser rentáveis por força deste fenómeno fiscal. Continuámos sempre a acreditar que devíamos manter a rede nestas zonas porque mais tarde ou mais cedo, uma decisão como esta com sentido tinha que acontecer".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login