Fim dos canis de abate. Sabia que…
António Paula Soares Presidente da Plataforma Sociedade e Animais
29 de abril de 2016

Fim dos canis de abate. Sabia que…

O PAN promoveu uma petição sobre o tema "Fim dos Canis de Abate". Mas será que os signatários tinham noção das consequências da petição e do que nela se escondia?

Em Portugal, o flagelo do abate de cães e gatos nos canis municipais, como método do controlo populacional de animais errantes, é algo que sensibiliza quem revê no cão um propósito de funcionalidade, seja ela a de utilização em busca e salvamento, detecção de drogas e explosivos, de cães guias, cães polícia, cães de gado, guarda, caçadores, cães de desporto ou de exposição, mas fundamentalmente, e também nos gatos, a funcionalidade de um animal de companhia. É nesse animal de companhia, com o seu propósito, que a cultura Portuguesa tem raízes.

O PAN promoveu uma petição sobre o tema "Fim dos Canis de Abate". Mas será que os signatários tinham noção das consequências da petição e do que nela se escondia?

Em Portugal, estamos numa fase de "moda", em que o extremismo animal e ambiental tem uma repercussão política desfasada da representatividade que o mesmo tem na sociedade. Uma fracção da sociedade, eleita por uma população votante de 70.000 eleitores e uma Iniciativa Legislativa de Cidadãos subscrita por 75.000 sujeitam a Assembleia da República, nos seus plenários, comissões e grupos de trabalho, a que uma pequena parcela da nossa Sociedade tente limitar a liberdade de escolha da esmagadora maioria, tentando submete-la às suas filosofias, agora pela força da Lei.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login