"O Buena Vista Social Club veio para ficar"

Último sobrevivente da geração de ouro de Compay Segundo e Ibrahim Ferrer, o Sr. Chan Chan, Eliades Ochoa, vem a Lisboa celebrar uma carreira dedicada à promoção da música cubana no mundo.

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 17 a 23 de junho
As mais lidas GPS
'O Buena Vista Social Club veio para ficar'
Pedro Henrique Miranda 22 de fevereiro de 2020

Pode até ter sido à boleia de sensibilidades estrangeiras que os Buena Vista Social Club fizeram do son e do bolero sensações internacionais - foi, afinal, através da produção do americano Ry Cooder e, mais tarde, da lente do alemão Wim Wenders que este grupo de músicos cubanos, reunido nos anos 90 para tocar a música da Cuba pré-revolucionária, chegou aos ouvidos do mundo inteiro.
Mas Eliades Ochoa, o último desta geração de ouro de Compay Segundo, Ibrahim Ferrer ou Cachao López, garante que o seu som permanece autêntico: o projeto, diz, "será lembrado para sempre". Em Lisboa para apresentar Vamos a Bailar un Son, o Sr. Chan Chan fala-nos do percurso da música cubana, do documentário feito em sua homenagem e do concerto tão antecipado.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter Semanal Gps no seu e-mail
A GPS indica-lhe as melhores sugestões de fim de semana. Receba todas as semanas no seu email. (Enviada semanalmente)