Crítica de música: Lula Pena

Archivo Pittoresco é o novo disco de Lula Pena, para ouvir à luz das velas

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 26 de janeiro a 1 de fevereiro
As mais lidas GPS
Rita Bertrand 22 de fevereiro de 2017

Há muito de hipnótico no Archivo Pittoresco, o novo disco de Lula Pena. Já havia laivos nos anteriores (Phados, de 1998, e Troubadour, de 2010), mas aqui aprofunda-se o seu estilo fluido, a dar coesão à sucessão de músicas, que aqui são 12 - de várias proveniências (do México à Sardenha) e em muitas línguas (do português ao grego, francês, inglês e espanhol contemporâneo e do século XVII...)-, mas que casam na perfeição umas com as outras, porque partilham o mesmo idioma sonoro, universal: o de Lula, única como ninguém no seu trajecto de renovação da folk, com uma estética própria, tão distinta de tudo que não espanta que agora seja a prestigiada editora Crammed Discs a editá-la.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana