Mas ao Brasil Jamais Voltaria, uma exposição de Ana Vidigal

A Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva apresenta, em simultâneo, as obras do casal no seu exílio sul-americano, nos anos 40, uma nova exposição de Ana Vidigal inspirada nelas e fotografias da época, no Chile, de Armindo Cardoso

Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 14 a 20 de outubro
As mais lidas GPS
Rodrigo Affreixo 14 de março de 2017

Sem autorização de residência em Portugal, Maria Helena Vieira da Silva e Arpad Szenes viveram exilados no Brasil entre 1940 e 1947. Uma vez que os seus trabalhos desta época iam ser expostos, Ana Vidigal (Lisboa, 1960) inspirou-se nessa experiência para criar a sua nova exposição, Mas ao Brasil Jamais Voltaria, constituída por um trabalho site-specific e por uma série de sete desenhos com colagens e grafite.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter SÁBADO É TODOS OS DIAS no seu e-mail
NEWSLETTER EXCLUSIVA PARA ASSINANTES O resumo das notícias pela redação da SÁBADO, sempre ao início da manhã. (Enviada de segunda a sexta)