Cuidados intensivos

Mistérios

Falou-se muito das alegadas pressões de António Costa sobre o ex-governador do Banco de Portugal por causa de Isabel dos Santos. Mas como ignorar o espantoso retrato que Luís Rosa e Carlos Costa nos deixam sobre o mundo de irrealidade em que vivia José Sócrates antes do chumbo do PEC 4?

Triagem

Paguem o que devem

O ministro das Finanças já garantiu que o problema da Saúde em Portugal não é dinheiro. Sinto-me muito mais tranquila. Imaginem se fosse! O que aconteceria aos enfermeiros que andam a receber apenas 150 dos 300 euros que o Estado se comprometeu a pagar mensalmente?

Talvez crónica

Mundial dos pequeninos

Há uma forte possibilidade de o Presidente da República ser o pai da minha filha de 8 anos. Sempre que Marcelo faz asneira, faz birra até ao dia seguinte, e só nessa altura é que pede desculpa pelo que disse (normalmente aconselhado por terceiros); é-lhe difícil ver um microfone à frente e não desatar logo a correr para ir dizer coisas que muitas vezes causam embaraço; e está sempre agarrado a um telemóvel a tirar selfies

Triagem

Tragam a taça que importa

Que a voz de Bruno Fernandes contagie toda a seleção, para que cada vitória de Portugal seja o triunfo da liberdade, da tolerância e da inclusão. Rapazes, mostrem ao mundo quem somos e aquilo em que acreditamos. Essa é a taça que importa.

Talvez crónica

Definição contemporânea de humor

Tudo era fácil de entender até que houve um convénio, onde estiveram presentes pessoas a preto e branco, que decidiram que quando um disparate acontece, a culpa recai um bocadinho sobre quem o praticou, e um bocadão sobre quem tem um olhar humorístico sobre o disparate. Parece estúpido, não parece? Mas tem tido muitos clientes.

Triagem

Dado e desperdiçado

A verdade é que a nossa história coletiva está repleta de oportunidades únicas em oportunidades únicas, até à oportunidade desperdiçada. E é por isso que não basta estar atento ao ritmo de execução dos dinheiros de Bruxelas.

Tudo é política

A teoria do lodo

No momento em que nos começamos a deixar levar pela ideia de que todos (ênfase para o todos) são corruptos, a democracia perde terreno. Porquê? Porque a democracia só existe quando há escolha. E, se tudo for igual, não há uma alternativa.

A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana