Nuno Rogeiro
Nuno Rogeiro
16.05.2022

O mundo segundo Putin

Embora mais reservadas do que até fevereiro, as minhas fontes estavam certas: Putin rema sempre ao contrário das análises do Ocidente, e não por acidente. Eis o seu novo mundo

09.05.2022

18 anos de conflitos

Comecei o Relatório Minoritário pela mão do Miguel Pinheiro, que tinha sido – não desfazendo – um dos meus melhores jornalistas em O Diabo. Desde aí a coluna tornou-se observatório de conflitos.

02.05.2022

Portugal na Grande Guerra

O Orçamento Geral do Estado para 2022, vulgo “Plano Medina”, reflete de forma realista e responsável as consequências militares da guerra em Portugal, incluindo ameaças, riscos, direitos e deveres?

25.04.2022

Os caça-fantasmas

Uma síntese sobre as acusações de “nazismo” na Ucrânia, as justificações “ideológicas” da agressão e os “telhados de vidro” do próprio regime russo.

18.04.2022

“O dinheiro é o nervo da guerra”

Fala-se pouco dos custos precisos da guerra em curso. Mas esta não sobrevive sem financiamento e arruína as economias. Como na antiga Covid, a pandemia bélica ainda não revelou as consequências

11.04.2022

O enterro do Direito Internacional

Muitos clamam por uma nova ordem jurídica e política das coisas do mundo. Mas, para já, com os sucessivos massacres no centro da Europa, enterra-se também o Direito Internacional. Se é que estava vivo.

28.03.2022

Um mês de morte

Trinta dias depois, eis os corvos nas planícies, numa guerra europeia que nasceu da política do poder absoluto, da ambição de império e da interdição da diferença nacional, sob o manto da mentira humanitária.

21.03.2022

Utopias urgentes

Dou por mim a imaginar um mundo diverso, onde seria urgente construir experiências políticas que não repitam os erros do passado, nem ambicionem (por soberba) ignorá-lo.

14.03.2022

O dia depois de amanhã

Primeiro artigo sobre o que pode ser a nova ordem internacional, nos escombros fumegantes da Ucrânia e nas proclamações de fim de mundo. Ou do mundo que conhecemos até agora.

07.03.2022

Carta a um amigo russo

Escrita agora, à espera de chegar ao destinatário. Espelho de uma desilusão que foi esperança, de uma amargura que era cooperação, de uma sombra que parecia o começo do dia, de uma traição que chegou a ser promessa

24.02.2022

Deixem a Ucrânia em paz

Os problemas entre Ocidente e Leste não podem servir de pretexto, confusão ou ocultação de um drama maior, que parece menor: o da violação da nação ucraniana pelas armas.

A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana