Especiais Especiais C-Studio
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Houve São João de Braga

A pandemia veio alterar os moldes em que todos vivemos, e, em mês de santos populares, também as festas sanjoaninas de Braga não passaram incólumes. Este ano não houve a correria pelas principais artérias da cidade bracarense, naquele que é já um costume e prática com mais de 800 anos de história.

25 Junho 2020 15:58

O descer da avenida, o redescobrir do cheiro do alho porro, o pedido de desculpas pela criança ter falhado o martelo, a soleníssima procissão e os cortejos, o fogo de artifício e o barulho nas ruas, as barracas que deixaram as ruas despidas…deram lugar a um programa (digital) que garantiu que as pessoas viveriam o São João de Braga dentro de portas.

Não houve a habitual enchente durante os 10 dias de festa, mas houve São João! Os postais que os bracarenses receberam antes do início das festividades na caixa do correio, e partilharam nas redes sociais, anteciparam a forma de como seriam vividas as festividades sanjoaninas bracarenses de 2020.

Sob o mote "São João dentro de portas", o programa habitualmente vivido nas ruas foi substituído pelas redes sociais. Os milhares que passavam pelos cantos e recantos da cidade durante a data, na expectativa de ver todos os eventos, receberam em casa, através da página de Facebook e canal de YouTube do São João, dez dias recheados de espetáculos.

Aos telemóveis e monitores da vasta população que ama o São João de Braga, chegaram, via internet, os cantares ao desafio, os cavaquinhos, as farras e as cantorias, os gigantones e cabeçudos e a dança do Rei David, mas também as missas, pois a festa é, não esqueçamos, de matriz religiosa.

Foram durante dez dias transmitidos em direto a partir de um estúdio de televisão construído especificamente para o efeito. A aposta neste estúdio e num programa cultural rico teve como objetivo principal apoiar a cultura e a economia locais que, durante a pandemia de COVID-19, sofreram um grande abalo, com o cancelamento de espetáculos e atuações.

A promessa feita por Firmino Marques, presidente da Associação de Festas de São João de Braga (AFSJB), de que "a distância física não ia tirar o São João das pessoas" obteve resposta neste programa ímpar. As sardinhas a fugir do prato foram partilhadas entre gostos, reações e comentários e a festa foi feita dentro de portas, mas sem fronteiras, num pequeno ou grande ecrã, na casa de cada um. Este foi um ano onde as festividades sanjoaninas bracarenses se reinventaram, numa dinâmica bastante especial… e digital.

Este ano foi assim. Houve festa, sentimento e emoção, pedidos especiais, reuniões pequenas e "esperança de que, para o ano "bamos todos", expressão usada no programa e pelo presidente da AFSJB, que acrescentou ainda que "vamos encher as ruas bracarenses durante o São João de Braga de 2021", e o convite "para vir conhecer ou reviver na próxima edição aquelas que são as festas sanjoaninas mais antigas do país".


São João de Braga digital

Ainda antes do início das festas, Firmino Marques, afirmou que este era "um ano marcadamente diferente, mas feito para todos", tendo apelado à partilha de imagens e vídeos sobre o modo como o São João seria celebrado em casa este ano. O pedido foi acatado por muitos, que fizeram chegar às caixas de comentários das publicações nas redes sociais uma partilha de emoções e momentos, onde o sentimento de união foi apenas separado pelo ecrã.

Com a festa a acontecer dentro de portas, a AFSJB desafiou os foliões a partilharem, nas suas redes sociais, as melhores fotografias e vídeos dos festejos. Para tal, as fotografias e vídeos devem ter associados hashtags como #saojoaodebraga2020 #saojoaodebragadentrodeportas e foram muitas as participações.

Reinterpretação do cancioneiro sanjoanino pretende documentar história das festas

Este era um dos projetos âncora do programa das festas de São João de Braga 2020, que, por força das circunstâncias, foi adiado para 2021. O projeto de reinterpretação do cancioneiro sanjoanino bracarense pretende dar a conhecer os sons de um São João de Braga do século XXI, convertendo-se num documento áudio histórico e para as gerações futuras.

A apresentação completa do trabalho desenvolvido pela Associação de Festas de São João de Braga (AFSJB) fica agora adiada para a edição de 2021, naquele que promete ser um dos momentos mais emocionantes das sanjoaninas do próximo ano. Todavia, a organização já deu a conhecer duas das músicas a constar no trabalho de reinterpretação do cancioneiro sanjoanino.

"Apesar do adiamento da apresentação deste projeto para 2021, quisemos levantar a ponta do véu e dar a possibilidade de ouvir, a partir de casa, uma nova versão do ‘Hino de São João’ e da música ‘Este Pandeiro’. Através do projeto coordenado pelo músico bracarense Daniel Pereira Cristo, e que envolverá várias vozes e associações bracarenses, a organização AFSJB irá atualizar o cancioneiro associado às festas, bem como demonstrar o seu potencial para a promoção da cultura bracarense.

Para Firmino Marques, "trazer os sons e os ritmos característicos do São João de Braga para o século XXI é urgente e a possibilidade de envolvermos a comunidade, através da reinterpretação por via de vozes bracarenses, dá- -nos a oportunidade de gerar identificação com aquela que é a Maior Festa Popular de Portugal".

7 Maravilhas da Cultura Popular

O São João de Braga é um dos eventos candidatos ao título de Maravilha da Cultura Popular Portuguesa. Aquela que é considerada a "Maior Festa Popular de Portugal" está na corrida ao título de maravilha, depois de ter sido nomeada na categoria Eventos e Feiras. Na corrida à distinção estão também os Gigantones e Cabeçudos, depois de terem sido nomeados na categoria Artefactos.

O concurso, promovido pela organização responsável por outros títulos como o das 7 Maravilhas de Portugal, distinguirá, de um lote de mais de 140 finalistas, as 7 Maravilhas da Cultura Popular.

Outros Conteúdos