C-Studio
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Será possível reduzir a dependência do gás natural?

Consórcio europeu investiga potencial do biometano.

01 Setembro 2022 12:01

O Programa Horizonte Europa vai investir 10,2 milhões de euros no projeto “HyFuelUp”, que se propõe demonstrar uma tecnologia inovadora para a produção de gás natural renovável (biometano) a partir de resíduos.

Além de procurar dar resposta a preocupações ambientais, o projeto assume importância acrescida no contexto atual, de escalada dos preços dos combustíveis fósseis e de dependência europeia da importação de gás natural, em particular da Rússia.

Focado no aumento do portefólio de tecnologias de produção de biometano, o consórcio do projeto “HyFuelUp – Hybrid biomethane production from integrated biomass conversion” reúne conhecimentos de mercado e excelência a nível académico e industrial. É liderado pelo Laboratório Colaborativo para as Biorrefinarias (CoLAB BIOREF) e integra mais quatro entidades nacionais – Laboratório Nacional de Energia e Geologia, Instituto Politécnico de Portalegre, Circle Molecule e Dourogás Renovável –, a par de seis entidades públicas e privadas da Alemanha, Espanha, Grécia, Reino Unido e Suíça.

Em resumo, pretende-se desenvolver uma tecnologia avançada de gaseificação de resíduos de biomassa e posterior metanação dos gases resultantes num processo híbrido com a adição de hidrogénio verde. O biometano produzido a partir de resíduos será depois liquefeito e utilizado para a descarbonização do transporte rodoviário de mercadorias de longa distância e no transporte marítimo, com poupança de emissões de gases com efeito de estufa.



Politécnico de Portalegre: na senda da sustentabilidade ambiental


Está consolidada a investigação e transferência de conhecimentos na área da produção sustentável e ambiente que o Politécnico de Portalegre vem desenvolvendo, no âmbito do seu centro de investigação “Valoriza”, quer a nível nacional quer com parceiros internacionais. Enumeram-se outros exemplos de projetos nos quais a instituição de ensino superior do Norte Alentejo está ativamente envolvida.



BioBIP Energia


O Politécnico de Portalegre é detentor de um centro de experimentação semi-industrial, à escala piloto, na área da bioenergia, vocacionado para o aproveitamento energético de diversos resíduos de biomassa. Esta estrutura, a BioBIP Energia, está enquadrada no Parque de Ciência e Tecnologia do Alentejo e não só é um recurso para os contextos de ensino e formação e de investigação e desenvolvimento tecnológico, como para o meio empresarial, uma vez que dispõe de espaço destinado a incubação de empresas.




Academia do Hidrogénio


Polo dinamizador de formação, a Academia do Hidrogénio está alinhada com os objetivos da Estratégia Nacional para o Hidrogénio (EN-H2) e reforça a aposta do Politécnico de Portalegre no ambiente e nas energias renováveis.

Têm vindo a ser dinamizados vários ciclos formativos, nomeadamente a abordagem introdutória às principais tecnologias industriais de produção de hidrogénio verde, dirigida a técnicos e gestores de empresas das áreas da energia, bem como a estudantes.

Em parceria com a Associação Industrial Portuguesa foi lançado o Roteiro do Hidrogénio, com o objetivo de promover uma política industrial em torno do hidrogénio verde, elucidando-se potenciais interessados, em 23 sessões que abarcam todas as áreas metropolitanas e comunidades intermunicipais do País.



Laboratório Circular do Alentejo


O Laboratório Circular do Alentejo tem a sua sede no campus do Politécnico de Portalegre e constitui-se como uma rede de centros de desenvolvimento multidisciplinares, de base tecnológica, profundamente envolvidos com o território na construção de soluções para a sustentabilidade. A sua criação resultou de um protocolo entre o Politécnico de Portalegre e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR-A).




Projeto “Resist”


Através do projeto “Resist – Regions for climate change resilience through Innovation, Science and Technology” pretende-se reforçar a resiliência e capacidade de adaptação de 12 regiões da União Europeia (UE) vulneráveis ao clima.

Este projeto está ancorado num consórcio alargado, que o Politécnico de Portalegre integra, com mais de 50 parceiros, envolvendo associações da UE, grupos de investigação, especialistas científicos, instituições ligadas à comunicação social, agências de inovação e um fundo de capital de risco, com o objetivo de criar e validar soluções inovadoras, sensibilizar, alavancar a participação dos cidadãos e promover a exploração sustentável dos resultados nos diferentes mercados. O investimento total estimado é superior a 26,8 milhões de euros.



Projeto “WASTE2H2 – Waste to Hydrogen”


Envolvendo parceiros da Suécia, Itália e Alemanha e liderado pelo Politécnico de Portalegre, o projeto “WASTE2H2 – Waste to Hydrogen” visa reforçar a capacidade científica e tecnológica dos investigadores na área da limpeza e purificação de gás de síntese para a produção de hidrogénio.

Em setembro, realiza-se o workshop e Escola de Verão do projeto, que terá lugar no Karlsruhe Institute of Technology (KIT, Alemanha) e será mais uma oportunidade de aprendizagem, aberta a peritos do meio académico e da indústria, investigadores em início de carreira e alunos de doutoramento.




Este conteúdo foi produzido integralmente pelo Instituto Politécnico de Portalegre