Internados com Covid-19 continuam com sintomas meses depois da infeção

Estudo da Universidade de Oxford aponta que 64% dos pacientes hospitalizados com o novo coronavírus apresenta falta de ar 2 a 3 meses depois de serem infetados. E quase 40% tem sintomas de depressão.
Por Diogo Camilo 19 de Outubro de 2020 às 18:00
A SÁBADO no Hospital Curry Cabral durante a pandemia de covid-19 - novo coronavírus
A SÁBADO no Hospital Curry Cabral durante a pandemia de covid-19 - novo coronavírus

A Covid-19 tem efeitos imediatos, com mais de um milhão de vítimas da pandemia entre mais de 40 milhões de infetados, mas tem também efeitos a longo prazo. Um estudo da Universidade de Oxford mostra que a grande maioria dos pacientes internados com o novo coronavírus continuam a experienciar sintomas da doença, como a falta de ar ou cansaço, meses depois do seu diagnóstico e de estarem curados. E a pandemia também aumenta o risco de sofrerem de ansiedade e depressão.

Numa pré-publicação divulgada este domingo, cientistas de Oxford detetaram ainda anomalias em vários órgãos e inflamações persistentes em sobreviventes da Covid-19.

Dois a três meses depois de receberam alta de hospitais, 64% dos pacientes com o novo coronavírus abordados pela investigação experienciaram falta de ar e 55% relatou sentir cansaço generalizado.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Notícias Recomendadas