Histórias para ler aos seus filhos durante o confinamento

Entre novidades a reedições, reunimos as aventuras literárias para entreter os mais pequenos durante os dias de confinamento, seja na hora de dormir ou na pausa do almoço.
Por Rita Silva Avelar 10 de Fevereiro de 2021 às 09:36
Foto: Unsplash

Quando nada acontece: Histórias aconchegantes que serenam a mente e ajudam a dormir, de Kathryn Nicolai (Suma) É uma compilação de histórias de embalar que prometem ser boas aliadas na hora de dormir. Sossegam os pensamentos atribulados do dia a dia e apaziguam os medos através de uma narrativa contada sem nome e sem género, onde as personagens evocam de forma doce e serena quatro estações do ano. O cenário? Uma cidade fictícia, como nos sonhos.

Olhar, tocar, sentir, criar, (Jacarandá) É um verdadeiro guia sensorial e melhor amigo dos bebés nos primeiros meses de vida. Está repleto de texturas para ver e explorar, sentir, e imaginar como é o mundo. É perfeito para os primeiros estímulos, e para criar memórias deliciosas entre pais e filhos.

Quando o lápis e a borracha se juntaram, de Karen Killpatrick, Luís O. Ramos, Jr e Gérman Blanco (ilustração) (Jacarandá) Um livro com humor que conta a história improvável, mas doce, de como o lápis e a borracha se tornaram melhores amigos. É que apesar de um "anular" o trabalho do outro, juntos podem criar coisas ainda mais bonitas.

Eu não tenho (muito) medo do escuro, de Anna Milbourne e Daniel Rieley (ilustração) (Jacarandá). Quando o sol se põe e a lua aparece. Este livro é sobre o escuro, que quando se "estica", cobre tudo. E se o escuro pode ser assustador, pode também ser outras coisas - tudo depende de como olhamos para ele.

Boa noite de cada canto do mundo, (ilustrado por Anna Láng), Jacarandá. Neste livro contam-se histórias de embalar de todos os recantos do mundo, para narrar baixinho, na hora de ir dormir, e sonhar com destinos idílicos.

Definitivamente não abras este livro, de Andy Lee e Heath McKenzie (ilustração). É a terceira vez que o autor usa este teaser num livro. Se resultou nas outras, é porque funciona, certo? Esta é uma história que aguça a curiosidade desde o primeiro minuto, e que convida à descoberta.

A minha mala unicórnio (Jacarandá). Não é um livro de histórias, tem o formato de uma mala, e promete entreter as crianças com autocolantes, jogos e atividades divertidas durante horas. Além disso, quem não adora unicórnios?

Isto não é uma selva, de Susanna Isern e Rocio Bonilla (Jacarandá). Quando a protagonista desta história, Paula, começou a dizer não, a sua casa transformou-se numa selva. Sim, daquelas que inclui animais perigosos como lianas, vegetações exóticas e, quem sabe, outros mistérios.

O lobo que encontrou a amizade, de Rachel Bright, Presença. Dos criadores de O Leão Que Temos Cá Dentro, esta é uma história sobre a amizade, que conta como um pequeno lobo, destemido e orgulhoso, se perde da sua matilha. E assim compreende a importância da cumplicidade e da entreajuda.

Relacionadas
Notícias Recomendadas
Família

O meu filho é homossexual: e agora?

É possível que ‘sair do armário’ nem sempre seja uma tarefa fácil — ainda mais quando tal sucede em plena adolescência. O testemunho de uma mãe que não desistiu da felicidade do filho e aprendeu com ele pelo caminho.