Dermatite atópica: a doença que afeta 25% das crianças em Portugal

A propósito do Dia Mundial da Dermatite Atópica, contamos-lhe tudo o que precisa de saber sobre a condição, desde o que é até aos tratamentos que existem.
Por Ana Damião 14 de Setembro de 2021 às 12:54
Foto: Pexels

A dermatite atópica (DA), também conhecida como eczema, é "a doença crónica inflamatória da pele mais comum e atinge cerca de 4,4 % da população europeia", explicou Joana Camilo, presidente da ADERMAP (Associação Dermatite Atópica Portugal) ao Viver com Saúde.

É uma condição sem cura que se manifesta através de "lesões secas, descamativas, com vermelhidão e feridas, que podem surgir em qualquer parte do corpo, e às quais estão associadas uma comichão intensa", continua a especialista em entrevista. Apesar de estar bastante associada à idade pediátrica, afetando 15 a 25% de crianças portuguesas, pode surgir em qualquer idade, com um índice de 7 a 10% nos adultos.

Camilo explica que a DA ainda é mal compreendida e que, para além das consequências físicas também tem impactos a nível psicológico e socioeconómico. "Para perceber o impacto real da DA (não controlada), é preciso ter em conta a parte invisível como a comichão permanente e incontrolável, a dor e ardor, as infeções cutâneas recorrentes, a privação do sono com impacto na capacidade de concentração e produtividade. Temos de ter em consideração a baixa auto-estima devido à natureza visível da doença, a ansiedade, a frustração, a depressão, e o isolamento social que podem interferir significativamente na vida das pessoas com DA, e na de quem as rodeia e delas cuida".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Relacionadas
Notícias Recomendadas