Quadro clínico prevê risco de demência na doença de Parkinson

Insónia e disfunção autonómica entre os sintomas para estar atento.
Por Jéssica Santos, Iúri Martins 05 de Junho de 2021 às 09:51

Cientistas descobriram que insónia e disfunção autonómica como variações na hipertensão arterial, frequência cardíaca, ou sintomas ortostáticos em doentes com Parkinson estão associadas ao desenvolvimento de demência. O mesmo acontece com o medicamento dopaminérgico usado no tratamento desta doença neurodegenerativa "levodopa", mostrou que doses altas estão associadas a um início mais precoce de demência. 

O estudo publicado na revista científica American Journal of Alzheimer´s Disease & Other Dementias, tinha como objetivo identificar características preditivas do início precoce de demência na doença de Parkinson.  

As autoras do estudo, Anamaria Jurcau e Vharoon Sharma Nunkoo, avaliaram 89 pacientes - 59,6% pertenciam ao sexo masculino e 40,4% ao feminino - diagnosticados com a doença e com uma média de idades de 69 anos, durante três anos. Os utentes realizaram consultas de acompanhamento frequentes na área da neurologia para avaliar o estado de saúde mental. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

O verdadeiro peso da performance sexual numa relação

“Os homens focam-se na performance, sentem que têm de ser ótimos enquanto amantes e têm que dar prazer, e elas têm de ser sexy e sensuais” Marta Crawford, sexóloga, desmistifica as questões das “deusas” e “deuses” do amor.