Os adultos devem ou não dormir a sesta? Uma especialista responde

Descansamos cada vez menos e cada vez pior, mas a ciência nem sempre é unânime sobre a melhor forma de compensar as horas de sono perdidas. Dulce Neutel, médica especialista em neurologia, ajuda-nos a fazer as pazes com os lençóis.
Por Rosário Mello e Castro 30 de Março de 2020 às 14:37
Foto: Unsplash

É provavelmente o momento mais relaxante do dia, mas nunca como hoje nos causou tanto stress. O sono, cúmplice de uns e motivo de ansiedade para outros, tornou-se uma indústria, ponto de partida para um sem número de best-sellers, entre livros e linhas de cosmética, sem esquecer a inevitável qualidade do colchão ou da almofada. Agora, um novo estudo diz que a sesta poderá ser a solução, mas será que este hábito poderá mesmo fazer a diferença? A investigação, citada pela revista Time, seguiu quase 3500 adultos suíços entre os 35 e os 75 anos, e concluiu que fazer a sesta pode aliviar o stress, compensar horas de sono e por isso fazer a diferença na saúde cardiovascular. A médica Dulce Nuetel ajudou-nos a perceber como este hábito pode melhorar a nossa relação com o descanso.   

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Notícias Recomendadas