Níveis baixos de oxigénio no sangue explicam sintoma de Alzheimer

Estudo pioneiro mostra avanços importantes para a compreensão da doença.
Por Jéssica Santos, Iúri Martins 31 de Maio de 2021 às 23:42
Alzheimer
Alzheimer Foto: Getty Images

Os baixos níveis de oxigénio no sangue do cérebro podem explicar a perda de memória como sintoma de Alzheimer, conclui um novo estudo da Universidade de Sussex, no Reino Unido.

O estudo pioneiro, publicado na quinta feira passada na revista científica Nature Communications, mediu pela primeira vez os níveis de oxigénio no sangue no hipocampo e forneceu provas de que a área do "centro de memória do cérebro" é vulnerável a danos e a degeneração, os primeiros sintomas da doença de Alzheimer. 

Num comunicado de imprensa, a responsável pela investigação, Dr. Catherine Hall, declarou que "existe uma bacia hidrográfica no hipocampo. Quando acontece algo que diminui o fluxo sanguíneo cerebral, os níveis de oxigénio nesta área reduzem a níveis que param o funcionamento dos neurónios. Achamos que é por isso que a doença de Alzheimer causa problemas de memória - porque a diminuição precoce do fluxo sanguíneo impede o hipocampo de funcionar corretamente". 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

O verdadeiro peso da performance sexual numa relação

“Os homens focam-se na performance, sentem que têm de ser ótimos enquanto amantes e têm que dar prazer, e elas têm de ser sexy e sensuais” Marta Crawford, sexóloga, desmistifica as questões das “deusas” e “deuses” do amor.