Este coronavírus vai andar por aí, pelo menos até 2024

Estudo publicado pela Science prevê que o SARS-CoV-2 voltará no inverno e que vai durar cinco anos até que tratamentos, vacinas e a imunidade de grupo, o eliminem
16 de Abril de 2020 às 21:35

A revista Science publicou esta terça-feira um estudo de cinco investigadores que, usando "estimativas de sazonalidade, imunidade e imunidade cruzada" chegaram a uma previsão sombria: só daqui a cinco anos, em 2024, é que o SARS-CoV-2 deixará de ser uma preocupação. Não é, aliás, uma novidade que surpreenda os especialistas – há muito que se prevê esse cenário atendendo à disseminação global deste novo coronavírus, e às possíveis e prováveis mutações que vai sofrer.

A primeira arma já está a ser usada: distanciamento social. Mas, esta medida "pode precisar de meses para controlar efetivamente a transmissão e mitigar a possibilidade de ressurgimento".

A segunda arma virá da sazonalidade, ou seja, do Verão. É uma boa notícia a curto prazo, mas depois acaba. "Projetamos que ocorrerão surtos recorrentes de SARS-CoV-2 no inverno, após a onda pandémica inicial." Que é como quem diz, pode ser necessário, "até 2022, o distanciamento social prolongado ou intermitente".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Deixou de fazer exercício físico e agora?

Começou com uma semana que depressa se tornou num mês e, quando deu por si, já não treinava há um ano. Pensava mesmo que o seu corpo não ia dar conta? Um especialista explica o que acontece física e mentalmente quando deixamos de nos exercitar regularmente. E avança com soluções para voltar à boa forma.