Saiba o que deve comer antes do treino

Aquilo que ingerimos precisamente antes de uma ida ao ginásio ou de uma aula outdoor pode ser decisivo para a prestação conseguida.
Por Rita Avelar/Máxima 16 de Setembro de 2020 às 10:06
O que comer antes do treino
O que comer antes do treino

Quando se pensa em formas de elevar a condição física, uma das maiores dúvidas que persiste relaciona-se com o que comer antes de praticar exercício. A nutrição pré-treino, que inclui os famosos "pós" (como suplementos ou proteína) e também vários alimentos e bebidas, pode desempenhar um enorme papel nos resultados. Desde os níveis de energia a meio da corrida até à perda de gordura ao longo do tempo.

Segundo um artigo recente da GQ britânica, não há uma resposta certa sobre o que deve comer. Em vez disso, existem muitas teorias: algumas defendem que se deve fazer jejum antes da atividade física, outras afirmam  que tomar suplementos de pré-treino com ingredientes específicos é essencial.

Em entrevista à GQ britânica, o especialista em nutrição Brian St Pierre, afirma que aquilo que comemos antes do exercício físico é decisivo porque "pode fazer uma grande diferença no desempenho e recuperação", diz, explicando que "nas três horas que antecedem o treino, vai querer comer algo que o ajude a sustentar a energia, aumentar o desempenho, hidratar, preservar a massa muscular e acelerar a recuperação".

Parece que tudo depende realmente do que está prestes a fazer em termos de exercício físico. Em geral, a principal prioridade deve ser consumir hidratos de carbono antes de se exercitar. Embora as proteínas sejam fundamentais após o treino, ingerir uma elevada quantidade delas (através de um batido de proteínas ou outra fonte qualquer) antes de um treino não deve ser prioridade máxima, uma vez que não é tão eficaz como uma fonte de energia como os hidratos.

Ao mesmo tempo, o equilíbrio é importante. Idealmente, devemos "comer uma refeição saudável cerca de uma a três horas antes do exercício, que deve incluir hidratos de carbono, gordura e proteínas", diz St Pierre, acrescentando que cada caso, ainda assim, é um caso. Por outras palavras, uma refeição completa e saudável deve ser um hábito diário, estejamos prestes a praticar exercício ou não. No mesmo artigo, Liz Wyosnick, nutricinista, sugere alimentos de fácil digestão como uma banana ou duas tâmaras e algumas nozes. "Se o treino incluir intervalos cardio, pliometria ou quaisquer movimentos rápidos, é importante assegurar que o seu "combustível" de pré-treino é mais forte nutricionalemente." Além da alimentação, é importante estar hidratado por isso deve beber muita água.

Quanto ao jejum, este é normalmente feito por pessoas que querem queimar gordura rápido. Quando não há "combustível" prontamente disponível, o corpo entra nas nossas reservas de proteínas sob a forma de massa muscular, o que por sua vez limita a quantidade que resta para reparar e construir novo tecido muscular. Existem estudos que dizem que as pessoas que jejuam podem queimar mais gordura, mas outras investigações não mostraram qualquer diferença entre estados de jejum e estados de cardio alimentar.

Relacionadas
Notícias Recomendadas
Saúde de A a Z

Vacina da gripe pode proteger da Covid-19

Em experiências laboratoriais, cientistas verificaram que a vacina da gripe tomada no inverno passado pode ajudar as principais células saudáveis a responder de forma mais eficaz não só à gripe, mas também ao novo coronavírus. 

Família

"A coparentalidade pode ser saudável"

“Divórcio Positivo” é o primeiro livro de Marta Moncacha, que também é mãe, divorciada e filha de pais divorciados. Entretanto, tornou-se especialista em separações e coparentalidade.

Marketing Automation certified by E-GOI

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A.
Consulte a Política de Privacidade Cofina.