Já conhece a vitamina K?

Depois da obsessão com a vitamina C para uma pele imaculada, há uma vitamina menos conhecida (e muito benéfica) de que o seu organismo provavelmente tem deficiência: a K.
Por Vitória Amaral 2 de Junho de 2020 às 07:00

Quando o objetivo é saber que vitaminas e suplementos tomar para a pele, cabelo e unhas (e o organismo) no seu melhor, a tarefa parece muitas vezes inglória, se não algo condicionada pelas últimas tendências e estudos.

Apesar de não lhe dar uma pele automaticamente mais luminosa, a vitamina K tem uma miríade de benefícios para a saúde. Quando pensamos em vitaminas, as mais frequentemente mencionadas são a vitamina C, D, E, etc. No entanto, estima-se que 99 de 100 pessoas possam ter deficiência de vitamina K. Cada vez mais estudos apontam para o papel vital da mesma no bom funcionamento do sistema imunitário.

A vitamina K terá capacidades para ajudar o sangue a coagular, ativar proteínas vitais para a proteção do coração e até manter os ossos e a pele saudáveis. Esta vitamina é composta por dois tipos: a vitamina K1 e a K2. Pode obter a K1 através do consumo de espinafres, na couve-de-folhas (conhecida também como kale) ou nos brócolos e até nos morangos, enquanto a K2 está presente em alimentos fermentados e de origem animal (ovos, manteiga, etc.), sendo também produzida pela bactéria do seu intestino. 

O corpo envia a K1 primeiro para o fígado, sendo este o órgão que absorve primeiro as vitaminas ingeridas e que beneficiará bastante da sua função anticoagulante. Um estudo recente sugere que a K2 pode também ajudar na redução do risco de fraturas ósseas, enquanto ambas a K1 e K2 serão úteis para evitar que o cálcio se deposite nas suas artérias e cause sérios problemas cardíacos.

Quanto à pele, o seu processo de recuperação de feridas ou contusões pode beneficiar bastante da vitamina K, que reforça a barreira protetora da pele. Reduz também a inflamação, vermelhidão ou inchaço, ajudando também patologias de pele como o eczema, mantendo-a protegida e hidratada. A vitamina K dissolve-se em óleos e produtos gordos, podendo ser armazenada no tecido adiposo do corpo, para mais tarde poder distribuir- se onde o seu organismo precisar, sendo este um elemento essencial para o seu regime de suplementos.

Dado que vários medicamentos podem interferir com os efeitos da vitamina K (como é o caso de anticoagulantes, antibióticos, aspirina, entre outros), é recomendável que consulte o seu médico antes de decidir tomar suplementos desta vitamina. Se tem problemas de coração, distúrbios de coagulação ou outras patologias semelhantes, deve também ter em atenção a sua dieta de forma a evitar um consumo excessivo.

Relacionadas
Notícias Recomendadas
Família

Histórias de infidelidade em tempos de Covid-19

Na vida em casal, a convivência permanente pode ocasionar uma série de intempéries, à partida nada que não se resolva ou assim garantem os especialistas. O problema é quando o tal infortúnio veste o nome de infidelidade. Como lidar como uma traição que tem de ser gerida entre as quatro paredes de uma casa, e sem qualquer tipo de escape? É isso que a Máxima foi tentar entender.

Coronavírus

Mutações podem tornar a Covid-19 mais perigosa?

O novo coronavírus está a mudar em todo o mundo, Portugal incluído. E a mudança de material genético não é necessariamente má: ajuda a conhecer de onde veio o vírus, para onde vai, com que rapidez muda e se está a mudar para melhor, ou pior.

Marketing Automation certified by E-GOI

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A.
Consulte a Política de Privacidade Cofina.