Emagrecer: Perca o peso ganho no confinamento

Deve optar por alimentos frescos e locais e o pequeno-almoço deve ser feito nos primeiros 30 minutos após acordar.
Por Elsa Custódio, Vânia Nunes 12 de Abril de 2021 às 01:30
Exercício, exercício físico, casa, ginásio, ginásio casa
Exercício, exercício físico, casa, ginásio, ginásio casa Foto: Getty Images

O confinamento alterou o estilo de vida dos portugueses: três em cada dez em idade adulta admitem ter aumentado o seu peso durante período. Sair de casa ficou reduzido ao essencial e até as idas ao supermercado foram racionadas. Por essa razão, os portugueses passaram a comprar mais produtos de durabilidade longa, em vez de alimentos frescos, normalmente mais saudáveis e menos calóricos. Aliado a isso, quatro em cada dez portugueses assumem ainda ter aumentado as quantidades de alimentos consumidas. Ainda assim, perder peso não tem de ser uma tarefa dolorosa ou complicada. O segredo está em “controlar o apetite, que é o impulso emocional da fome”, garante a nutricionista, Ana Lúcia Silva.

O emagrecimento pode passar por alterar alguns hábitos alimentares: carnes, peixes magros e laticínios desnatados são boas fontes proteicas e, portanto, devem fazer parte da maioria das refeições. “O consumo de alimentos proteicos está associado ao aumento da saciedade e, por isso, ao final do dia come-se menos vezes”, afirma. Além disso, consumir quantidades generosas de legumes, frutas (com casca) e cereais (não refinados), ricos em fibras dietéticas pode também ser outra boa estratégia para quem pretende perder peso. Para se perceber bem a importância de aumentar a ingestão de tipo de alimentos, Ana Lúcia Silva salienta que, “por serem resistentes à digestão e absorção no intestino, as fibras contribuem para uma diminuição da ingestão e absorção de energia”. Desta forma, pessoas que tenham um padrão alimentar rico em fibras, têm maior facilidade em manter o peso ideal.

A especialista em nutricionismo alerta ainda para as consequências que podem ter na saúde as chamadas ‘dietas milagrosas’. “Gerir o peso e a alimentação assenta num vasto conhecimento científico, que envolve áreas da biologia, do comportamento e da psicologia, e não somente perder ou ganhar peso porque se deixa de comer ou se aumenta a prática de exercício físico. Procurem profissionais de saúde qualificados”, aconselha a nutricionista.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

E se pudesse reiniciar o cérebro? Os conselhos de um neurologista

O cérebro humano está a ser gravemente manipulado pelos estímulos da tecnologia e as consequências refletem-se em comportamentos que nos deixam cada vez mais doentes. Em Limpeza Cerebral, o recém lançado livro do neurologista David Perlmutter e do médico internista Austin Perlmutter, reúnem-se técnicas para combater esta realidade.