Sequela de Chama-me Pelo Teu Nome já chegou às livrarias

Sequela de Chama-me Pelo Teu Nome já chegou às livrarias
Ângela Marques 22 de maio de 2020

A muito aguardada sequela de Chama-me Pelo Teu Nome promove o reencontro dos leitores com o amor, o desejo e a mágoa que pode existir quando duas pessoas se apaixonam. Encontra-me já tem encontro marcado com os cinemas

No Verão de 1983, numa casa do século XVII na Lombardia, Elio é o filho de 17 anos de uma tradutora de alemão e de um catedrático de cultura greco-romana. Quando o assistente do pai, Oliver, de 24 anos, ali chega para completar a escrita da sua tese, o verão dos dois transforma-se numa estação a mais, aquela que ditará o verdadeiro início da vida de ambos. Chama-me Pelo Teu Nome, segundo livro de André Aciman, levou dez anos a chegar ao cinema – mas, quando o fez, no festival de Sundance, arrebatou todos quantos o viram. De imediato, começou a falar-se de uma sequela. Encontra-me é essa sequela.

Estávamos em 2017 quando o realizador Luca Guadagnino e os atores Timothée Chalamet, que interpretou o papel de Elio, e Armie Hammer, que foi Oliver, elevaram o livro de Aciman ao estatuto de obra-prima (acabariam por arrecadar um Óscar de Melhor Argumento Adaptado em 2018). O escritor, porém, seria surpreendido. "Não fui a Sundance porque achei que acabaria por ver o filme na televisão", contou recentemente num podcast do Channel 4 News.

Na noite em que o filme estreou André Aciman recebeu dezenas de mensagens sobre o impacto que Chama-me Pelo Teu Nome estava a causar. "Acabei por ir a Berlim e fiquei estupefacto: o filme tinha captado todo o ambiente do livro, respeitando-o completamente – as cenas que tinham sido retiradas não faziam falta ao filme -; o filme tinha captado todo o lirismo do lugar, das personagens, tinha captado a gentileza do pai [de Elio], estava tudo lá. Era um filme extraordinário."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais