Saídos da casca, dentro de casa: chegou a época dos caracóis

Saídos da casca, dentro de casa: chegou a época dos caracóis
Catarina Moura 19 de maio de 2020

Ainda pouco nos pusemos ao sol ou saímos da casca neste maio. Já os caracóis não respeitaram o recolher obrigatório: aí estão eles, em takeaway, por todo o País

O Novo Normal é comer uma travessa de caracóis sem que haja uma máquina de tirar imperiais e o seu barril por perto. Poderia ser um entrave à época que começa com o 1º de Maio, mas, se o confinamento social não parou as celebrações da Alameda, em Lisboa, também não desapaixonou quem gosta de caracoladas. Agora dentro de casa, em takeaway.

Nas casas especializadas na iguaria já vai havendo fila e, entre aqueles que não fazem deste repertório o seu negócio, os caracóis também são capazes de esgotar. Foi o que aconteceu com Bertílio Gomes, o chef cozinheiro especializado na gastronomia algarvia que tem, em Santa Apolónia, Lisboa, a Taberna Albricoque. Começou por fazer caracóis à Algarvia para o 1º de Maio, em takeaway ou delivery, na zona de Lisboa, mas não chegou para todos os pedidos que teve e por isso continua a fazê-los para entregas em casa ou takeaway às quartas e sábados (1 litro, €9, encomendas pelo 962 922 338).

As casas que ganharam fama por causa dos seus caracóis não desistem agora. Na zona saloia, nos arredores de Lisboa, estão os mais tradicionais. Afinal, Loures é a autoproclamada capital do caracol. A cervejaria Apolo 78 faz takeaway de caracóis cozidos diariamente (€6) e, ocasionalmente, tem especialidades próprias como o caracol à Bulhão Pato (encomendas pelo 965 138 653).

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais